Imprimir

Usar uma prótese mamária no dia-a-dia

Usar uma prótese mamária no dia-a-dia

 

Usar uma prótese mamária no dia-a-dia

“As minhas próteses mamárias permitem-me viver melhor a dura realidade da minha dupla mastectomia.”

 

wearing-a-breast-prosthesis-day-to-day-1

Por Dianne A., operada à mama há 20 anos, na Califórnia EUA

Nos dois anos e meio que decorreram após a minha dupla mastectomia, fiquei surpreendida ao perceber que, por um lado, tinha aprendido a aceitar esta nova realidade e que, por outro, continuava a sentir-me uma estranha na minha vida. Há vinte anos, as próteses mamárias e os soutiens com bolsas eram conceitos estranhos para mim. Mas com a passagem do tempo e com paciência, aprendi a aceitá-los como parte do meu quotidiano.

Nem toda a gente é afetada pelo cancro da mama da mesma forma. Muitas mulheres não se apercebem disto antes do diagnóstico.  Durante os 20 anos que decorreram após o meu primeiro diagnóstico de cancro da mama triplo negativo, nem só um dia passou sem que eu tivesse feito uma nova descoberta sobre mim mesma e a minha doença. Passei a maior parte destes 20 anos a aprender a viver com uma mastectomia. As duas operações foram traumatizantes mas eu não sabia o que se podia sentir após a remoção das duas mamas. Eu não sabia quase nada sobre próteses mamárias externas.

Algumas decisões são mais fáceis de tomar do que outras.

O cancro reapareceu na minha mama esquerda, por isso finalmente tive de ser submetida a uma mastectomia. Propuseram-se retirar apenas a mama esquerda e manter a mama direita (que também fora tocada pelo cancro em 1996). Não hesitei um segundo a dizer aos meus médicos que preferia que as duas mamas fossem retiradas. Tinha consciência que uma dupla mastectomia não aumentaria a minha hipótese de sobrevivência global mas tomei essa decisão por mim, para não ter de me submeter a mais mamografias, que me faziam sentir à espera de um veredicto. Evidentemente que tenho de continuar a vigiar o meu corpo, mas qualquer mulher que tenha passado pelo cancro da mama vos dirá que as mamografias fazem reaparecer um sentimento terrível de vulnerabilidade, enquanto aguardamos o resultado. Mentiria se vos dissesse que sou feliz por já não ter as duas mamas. Em compensação posso dizer-vos que sou feliz por ter tantas opções em termos de próteses mamárias e de soutiens com bolsas. Com toda a honestidade posso dizer que ninguém percebe que fui submetida a mastectomias. Quando coloco as minhas próteses e o meu soutien e me vejo ao espelho, eu própria fico surpreendida e feliz por perceber o quanto sou igual à mulher que era antes. Felizmente, vivo toda esta situação numa época em que existem variadíssimas opções de soutiens e de tops magníficos! E como mais nada mudou no meu corpo, ainda tenho a opção de usar slips variadas para completar o conjunto.

4 coisas que desconhecia sobre as próteses mamárias

  1.   Quando tiramos o soutien com bolsas - Surpresa! Ele contém as próteses. A primeira vez que tirei o meu soutien esqueci-me que as trazia e ri-me como uma tola quando percebi que estava a tirar as “mamas” junto com o soutien.

  2.   Quando encontramos as próteses mamárias adequadas para nós, habituamos-nos a elas rapidamente.

  3.   Pratiquei exercício físico intenso a usar as próteses e fiquei estupefacta por constatar que quase consegui esquecer que não eram os meus seios verdadeiros.

  4.   Na verdade, como eu tinha uns seios generosos antes da cirurgia, estou muito mais à vontade agora com as próteses mamárias porque já não tenho o desconforto da transpiração sob os seios!

Cada pessoa tem a sua própria história

Uma amiga próxima está a lutar atualmente com cancro da mama. Ao contrário de mim ela escolheu retirar apenas uma mama. Ela já terminou a quimioterapia e está a meio dos tratamentos de radioterapia. Mesmo que após terminar os tratamentos ela seja elegível para uma cirurgia reconstrutiva da mama, Jan está seriamente a refletir se quer submeter-se a nova cirurgia. Como ela própria diz: “Penso que o meu corpo já sofreu demais.” Tenho falado com muitas mulheres que se submeteram à cirurgia reconstrutiva e que tiveram de ser submetidas a várias outras cirurgias de correção para retirar os implantes. Para já o que penso é que não vale a pena correr mais riscos com novas cirurgias se consigo obter resultados fantásticos com próteses mamárias externas e soutiens com bolsas.”

Como todos os obstáculos e desafios da vida, o melhor é enfrentar o cancro da mama um dia de cada vez, cada etapa a seu tempo. Eu sou verdadeiramente grata à Amoena por me disponibilizar todos os dias as melhores opções.

Quer saber mais sobre as próteses mamárias da Amoena? Junte-se ao Club Amoena para receber as nossas newsletters, é gratuito!